19/Aug/2018
Domingo - 19 de Agosto de 2018
(89) 9 9417-4175
(89) 9 9417-4175

Política

Movimento das bases e candidatura ao governo

Por: Roberto - 12/06/2018

PPN-IMG-c89aae78d86695b3f230.jpg

Sorridente e esbanjando alegria. Foi assim que a vice-governadora Margarete Coelho (Progressistas) chegou nesta segunda-feira (11) ao evento onde mais de 100 prefeitos defendiam a permanência dela na chapa majoritária do governador Wellington Dias (PT). Ao falar com jornalistas, disse estar muito feliz porque o movimento que a defende vem das bases. No evento, houve quem defendesse seu nome para governadora do Estado.

“Para mim é um movimento importantíssimo porque é um movimento que vem das bases. Movimento que vem do municipalismo, que para mim é a base da Federação. Então, respeitar esse movimento, me sentir apoiada por ele, me deixa muito feliz. Eu passei a minha vida inteira trabalhando com o municipalismo, defendendo a pauta municipalista. Esse movimento que os prefeitos fazem hoje eu acho que é exatamente o reflexo desse trabalho”, falou.

DE OLHO NO GOVERNO Questionada sobre o desejo de alguns líderes em tê-la como candidata a governadora, Margarete voltou a dizer que está a disposição do partido. Ela afirma que seu projeto não é individual e deixou claro que pode se candidatar ao governo desde que esse seja um entendimento do seu partido e das bases eleitorais nos municípios.

“Meu plano é estar à disposição do partido, da militância e a disposição da nossa base política. [Sobre rompimento] essa é uma decisão que deve ser tomada pelo partido e não por mim individualmente. Eu não tenho um projeto pessoal. Meu projeto é o projeto do partido, do movimento municipalista e dos prefeitos que devem ser ouvidos num momento tão importante quanto a formação das chapas”, falou.

Prefeitos fizeram ato em defesa de Margarete (Foto: Marcos Melo/PoliticaDinamica.com)Prefeitos fizeram ato em defesa de Margarete (Foto: Marcos Melo/PoliticaDinamica.com)

A vice-governadora fez questão de dizer que esteve com Wellington Dias (PT) nas eleições de 2014 e que tem se mantido totalmente fiel ao projeto que defendeu ao lado do petista naquele ano. Apesar disso, deixou claro que segue o partido dela e se a sigla optar por uma eventual candidatura própria, ela estará à disposição.

PARTIDO NÃO DÁ SINAIS Apesar de Margarete sinalizar que está à disposição para disputar o governo e de alguns prefeitos municipais quererem ela como candidata, o presidente regional do Progressistas, deputado Júlio Arcoverde, minimizou essa possibilidade, apesar de não descartar a hipótese.

“Eu não descarto, mas nós temos esse compromisso [com Wellington Dias]. Tenho certeza que a maioria que está aqui nesse evento é para dar apoio para que ela seja candidata a vice, até porque nosso partido quer que ela seja vice do governador Wellington Dias. Nós nunca pensamos em outra candidatura”, falou.

Politicadinamica

Facebook
Twitter
Horóscopo
Eventos