22/Aug/2019
Quinta-Feira - 22 de Agosto de 2019
(89) 9 9417-4175
(89) 9 9417-4175

Geral

PI é um dos 5 estados do país onde mais jovens conclui o ensino médio

Por: Roberto - 18/05/2019

PPN-IMG-34dc9c2cd0fc5f3dc522.jpg

O governador Wellington Dias (PT), afirmou que se reuniu com diretores do Instituto Itaú, na manhã de sexta-feira (17) para tratar de ações para evitar o abandono dos alunos nas escolas de ensino médio.

Disse que se em alguns casos, o abandono das escolas por estaduais continua e o problema pode não ser do estudante.

“Nós temos uma parceria com bons resultados em 2017, 2018 e esperamos bons resultados em 2019. Na educação, nós temos que ampliar a escolaridade, ampliar o ensino profissionalizante de curto prazo, de nível médio e superior , de pós-graduação, Um dos pontos importantes é o ensino médio, a principal do Governo do Estado. Temos que reduzir um índice bastante elevado de abandono, principalmente no primeiro ano e no segundo ano do ensino médio. Tivemos uma redução expressiva, mais podemos reduzir ainda muito mais. Vamos trabalhar agora focados nas escolas onde o abandono ainda é muito elevado. Nós temos escolas que quase não têm reprovações e em outras escolas , das quatro turmas de matemática, apenas uma está com alta reprovação. O problema é do aluno ou temos que dar oportunidade para qualificar o professor em outra metodologia de ensino”, falou Wellington Dias.

A gerente de Projetos do Instituto Itaú, Ana Júlia Azevedo, declarou que o instituto já trabalham alguns anos com o Governo do Piauí e agora serão adotadas medidas para incrementar medidas para melhorar essa relação entre escolas com os estudantes, com ajuda da tecnologia.

“Nós temos um projeto de gestão que já está funcionando na Secretaria Estadual de Educação há quatro. O que nós discutimos com o governador Wellington Dias é para incrementar algumas coisas para enfrentar com mais força o abandono e a reprovação. Uma das mudanças é usar as metodologias ativas na sala de aula para ter maior participação dos estudantes. Isso é uma das coisas que muda esse deslocamento do abandono.

Ana Júlia Azevedo afirma que pelos dados do Ministério da Educação , o Piauí é um dos cinco estados que vem de deslocando do Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico (Ideb) melhorando a aprendizagem e melhorando o fluxo.

“Os jovens que estão estudando o ensino médio estão aprendendo e o Piauí tem mais jovens aprendendo e concluindo o ensino médio”, salientou Ana Júlia Azevedo.

Na ocasião, foi apresentado o quadro da evolução do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no Piauí e traçado um plano para otimizar os resultados positivos.

Segundo Wellington, o principal objetivo do governo é alcançar um indicador de alto desenvolvimento e, para tanto, o crescimento do Ideb é indispensável.

“Na educação, temos que ampliar a escolaridade e a proficiência. Para o ensino médio, que é a principal rede do estado, acertamos um plano de trabalho para reduzir o abandono, a reprovação e fazer com que o aluno complete o ciclo educacional. É o que vai elevar o Ideb a cada ano e fazer com o que o Piauí seja referência em educação básica”, destacou o governador.

De acordo com Ricardo Henriques, do Instituto Itaú e diretor do Unibanco, além da evolução no Ideb, o Piauí tem alcançado resultados positivos nas avaliações externas, sobretudo nas disciplinas de português e matemática.

“Nos anos iniciais, o estado já atingiu a meta do Ideb projetada para 2021. No ensino médio nos aproximamos muito e agora é continuar praticando para conseguir incorporar esse aumento de aprendizagem também nas provas de fim de ano. Já, as provas realizadas no Piauí em 2018 indicam melhorias nas duas disciplinas, o que deve tentar ser otimizado, junto com outro ponto importante, que é o enfrentamento ao abandono e reprovação no ensino médio”, esclareceu o diretor do Unibanco.

Para Ellen Gera, o Piauí tem avançado, simultaneamente, em inclusão e aprendizagem, uma trajetória que poucos estados têm conseguido. “A Seduc tem uma parceria forte com o Unibanco em relação ao ensino médio, com uma ação chamada Jovem de Futuro. É um circuito de gestão implementado nas escolas, onde fazemos pactuação de metas, conversamos sobre o Ideb, projetamos o que queremos para cada escola e, de posse dessa visão, fazemos um plano olhando para os pontos principais que compõem o Ideb. Diz respeito à aprovação dos nossos alunos dentro da rede e a ampliação da aprendizagem dos estudantes”, pontuou Gera.

 

meionorte

Facebook
Twitter
Horóscopo
Eventos