06/Dec/2019
Sexta-Feira - 06 de Dezembro de 2019
(89) 9 9417-4175
(89) 9 9417-4175

Municípios

Palestra, desfile e apresentações marcam Dia da Consciência Negra em Massapê do Piauí

Por: Roberto - 23/11/2019

PPN-IMG-a7c795cfdded9b01eede.jpg

A Prefeitura Municipal de Massapê do Piauí, através da Comissão Intersetorial do Selo Unicef, Núcleo de Cidadania de Adolescentes (NUCA) e Secretaria de Educação, realizou na tarde desta quarta-feira (20), um evento em alusão ao Dia da Consciência Negra, que foi marcado por uma palestra, desfile e diversas apresentações. O evento, que integra o último desafio proposto pelo Selo Unicef, que é de promover práticas de enfrentamento ao racismo, aconteceu na quadra de esporte Odair José Veloso, reunindo professores e alunos das escolas Adriano Antônio Rodrigues, Manoel Joaquim de Carvalho, João Manoel da Costa e Rafael Manoel da Costa.

Na abertura, a articuladora do Selo Unicef no município, Joelma Araújo, destacou a importância de se refletir sobre o respeito e a igualdade. “Esse é um dia histórico para nós, onde devemos parar para refletir sobre como vamos respeitar as diferenças, pelo fato de sermos todos iguais, independente de raça ou religião.  Devemos fazer essa reflexão e olhar para nós como pessoas iguais que somos. Vamos aproveitar para lembrar da essência, aquilo que precisamos para crescer como pessoas e principalmente, respeitar o próximo como ele é. Agradeço a Secretaria de Educação, as escolas por essa parceria, ao NUCA, que está à frente do desafio” disse.

A mobilizadora de adolescentes, Lúcia Sousa, falou sobre o desenvolvimento da ação. “Hoje estamos cumprindo o Desafio 8, que é promover práticas de enfrentamento ao racismo. Uma Ação dentro do NUCA, onde foi promovida uma roda de conversa sobre como a adolescência é impactada pelo racismo, e quais seriam as estratégias para fazer uma campanha contra o racismo no município. O NUCA se articulou com as escolas municipais e estadual para promover esse evento de mobilização social, onde as mesmas possam estar demostrando através da poesia, poema, cordel, parodia, música, dança, capoeira, palestra, o enfrentamento ao racismo, contribuindo para uma infância sem racismo na escola e no município” falou. Ela também agradeceu ao NUCA e a todos que colaboraram para a realização do evento. “Agradecimento especial a todos os colaboradores e parceiros que contribuíram para a realização desse evento. Sem parceria não se consegui atingir os objetivos. Quero agradecer e parabenizar a todos os adolescentes do NUCA, que tem desenvolvidos todos os Desafio com muita competência, compromisso, habilidades e dedicação. Amo de coração esses meus Adolescentes do NUCA. Eu considero como parte da minha família” disse. Logo após os pronunciamentos, o professor Rafael Santos, da cidade de Picos, ministrou uma palestra sobre enfrentamento ao racismo. Inicialmente, o profissional destacou a diferença entre racismo, preconceito e discriminação. “Preconceito é uma ideia que você tem sobre alguém antes de conhecer. Racismo é um conjunto de ideias baseadas na raça, que existe uma raça superior. A discriminação racial é toda vez que alguém é separado, tem oportunidades negadas por causa da cor” destacou. Rafael Santos também disse que é necessário colocar o racismo em pauta. “Precisamos combater o preconceito e isso começa em casa. A escola apenas tem o papel de complementar esse combate. Precisamos discutir o racismo, colocar em pauta e não achar que é algo natural. Precisamos falar do negro não só no Dia da Consciência Negra, mas tem que ser um trabalho contínuo, tem que está no currículo da escola. Se falamos da história do branco e dos índios, também temos que contar a história do negro na escola” falou. Após a palestra, o evento contou com uma Dança Afro Brasileira, com adolescentes do NUCA; apresentação de uma toada, com a coordenadora Neuma Florentino e o professor Marcos Rangel, da Escola Adriano Antônio Rodrigues; da E.M Manoel Joaquim de Carvalho, alunos apresentaram uma paródia sobre o preconceito; a escola João Manoel, trouxe uma apresentação de dança, ao som da música Identidade e a Escola Rafael Manoel da Costa, uma dança afro. Em uma ação com o intuito de valorizar a beleza negra, foi realizado também o desfile Garota e Garoto Beleza Negra, com a participação de dois representantes de cada escola. O desfile foi aberto por Geysa Maria da Conceição, eleita Beleza Negra 2019 no concurso realizado pelo Grupo Cultural Adimó e por Marcos e Joyce. Ana Carla dos Santos, da Escola Adriano Antônio Rodrigues, que participou do desfile, disse que sentiu valorizada na ação. “Me senti valorizada, a ação representa a nossa cultura, pela qual acredito que as pessoas deveriam ter mais respeito e menos discriminação. A palestra foi muito importante também, levo para casa a certeza de nunca praticar o preconceito. Sinto muito orgulho de ser negra” falou.

Fonte: Ascom

Facebook
Twitter
Horóscopo
Eventos