03/Jun/2020
Quarta-Feira - 03 de Junho de 2020
(89) 9 9417-4175
(89) 9 9417-4175

Política

Assis diz ser impossível não ter conflito com o Progressistas

Por: Roberto - 02/02/2020

PPN-IMG-ff01242e4879ced0b611.jpg

O deputado federal e presidente do diretório estadual do PT, Assis Carvalho, comentou na última sexta-feira (31) que a meta do partido é eleger cerca de 80 prefeitos nas eleições municipais deste ano e que, para ele, será impossível evitar conflitos com siglas da base do governo Wellington Dias, como o Progressistas.

"Se imaginar que em um debate político, com partidos do tamanho do Progressistas, do PT e do MDB não haja conflitos na base, é impossível. Temos o interesse de cada partido. O que colocamos é a necessidade de um diálogo franco, com cada partido assumindo seu papel. O senador Ciro Nogueira tem todo direito de fortalecer o seu partido. O PT tem todo direito de se fortalecer. Se tem outro partido que tem conflito, faz parte da luta política", afirmou Assis em entrevista à TV Cidade Verde.

O deputado informou que o partido prentende se fortalecer e continuar elegendo prefeitos principalmente nas cidades onde os atuais gestores são filiados ao PT, como a cidade de Picos.

"Vamos destacar Picos onde Ciro sempre levanta esse debate. Qual foi o erro cometido? Porque o PT elegeu o Padre Walmir? Faz parte da luta. Vamos eleger o Araujinho que será nosso próximo prefeito. Não temos dúvidas. Ele vai continuar conduzindo a cidade de Picos. É um debate franco e sincero. Não tem problemas de discordância. O PT será fortalecido. Teremos respeito com os aliados. É um debate político e não guerra. Qual o erro do PT para eleger candidatos do tamanho da sua força?”, comentou.

Segundo Assis Carvalho, o discurso do PT nestas eleições será sobre mostrar as melhorias no Piauí nos mandatos do governador Wellington Dias.

"Vamos mostra o legado do PT. Discutindo cada município. O Brasil melhorou na gestão do PT. Temos autoridade para chegar em cada município e falar do seu legado. Foi quando a economia se desenvolveu e tivemos o menor desemprego. Foi quando as classes mais populares se sentiram incluídas. Quem tem um legado desse tem orgulho da sua história”, concluiu.

 

Viagora

Facebook
Twitter
Horóscopo
Eventos